domingo, 31 de março de 2013

PRESENTE DE DOMINGO...


CRISTO VIVE!

“Ele não está aqui, porque já ressuscitou”.
Até hoje estas palavras soam bem 
Aos meus ouvidos.
O meu Jesus tão querido
Não está pregado à cruz.

Quando o anjo disse às mulheres
Vinde e vede o lugar onde o Senhor jazia.
Eu imagino a alegria
De Madalena e Maria.

Lá do alto um som se ouvia
Eram anjos em cantoria,
E em aramaico diziam:
Ressurreto é o Senhor!

(Poeta: Hull de La Fuente)

  

sábado, 30 de março de 2013

PORQUE HOJE É SÁBADO...


UM CONTO DE PÁSCOA...

Luciana Monteiro

   Uma menina de 12 anos pergunta ao seu tio:
   _ Tio Samuel o que comemorávamos na Páscoa antigamente?
   _ Há muito tempo atrás comemorávamos o fim do frio do inverno e o inicio da primavera, a oportunidade de trabalharmos no campo para o sustento de nosso povo.
   _ Mas com o tempo isso mudou, o que então passamos a comemorar?
   _ O fim da escravidão no Egito! Dizia tio Samuel profundamente emocionado.
   _ E depois?
   _ Depois veio o Cristo e aquela festa que era hebraica foi incorporada ao Cristianismo e tornou-se um marco da libertação espiritual, pois o Cristo veio ensinar novas e recordar velhas lições esquecidas... Dizia Samuel com lágrimas nos olhos.
   _ Então quer dizer que Páscoa – significa LIBERDADE?
   _ O que você acha? Perguntou o tio agora desejoso de conhecer o que a sobrinha havia entendido daquela conversa.
   _ No passado a Páscoa significava a ESPERANÇA de vencermos a fome, que era uma forma de libertação; depois ela significou a LIBERDADE física quando saímos do Egito; e por fim ela se tornou espiritual...
   _ Como assim?
   _ Com Jesus aprendemos um novo significado para a LIBERDADE, pois essa se tornou espiritual, quando Ele ensinou que a morte não existe, que a vida continua sempre e que estamos aprendendo uma lição a cada dia, que o reino dos céus habita em nós, quando Ele ensinou a perdoar, a amar até os inimigos, a viver!
   _ Lindo! Mas por que você ficou triste?
   _ E que meus coleguinhas acham que Páscoa significa OVO DE CHOCOLATE, e isso é muito triste... Disse a pequena chorando.
  _ Então cabe a você lembrá-los! Peça a professora permissão para contar uma história e lhes conte essa sobre a Páscoa e proponha aos seus colegas que ao invés de quererem ovos, que troquem gentilezas e que ajudem um irmão necessitado a comer melhor, a viver de forma mais digna, afinal de contas nós estamos aqui de passagem e a única moeda que poderemos levar são as virtudes e as boas ações que fizermos, certo?
   _ Sim! Obrigada tio.
   Ela falou na escola e naquele ano foi feita uma grande arrecadação de alimento para os mais pobres do bairro e as crianças trocavam seus ovos caros pela oportunidade de doarem-se como Jesus, que nos deixou o seu exemplo de amor ao dizer do alto da cruz:
   “_ Pai, perdoai-lhes, pois não sabem o que fazem!”


Imagem Google

sexta-feira, 29 de março de 2013

SEXTA-FEIRA SANTA


SEXTA-FEIRA SANTA

Este é o momento onde a Igreja recorda a Morte do Salvador. É o único dia que não se celebra a Missa e não há consagração das hóstias. É celebrada a Solene Ação Litúrgica, Paixão e Adoração da Cruz onde inicia-se com a equipe de celebração entrando em silêncio, e o padre se prostrando no altar em sinal de humildade e de tristeza.

É realizada a narrativa da Paixão, que narra os acontecimentos desde quando Jesus foi interrogado, a Oração Universal, que reza pelos que não crêem em Deus e em Cristo, pelos Judeus, pelos poderes públicos, dentre outros, e a Adoração da Cruz.

Há comunhão, mais as partículas não são consagradas na sexta, se consagra uma quantidade maior na quinta-feira e seu nome antigo é comunhão dos pré-santificados. À noite tradicionalmente é realizada a Procissão do Enterro. Algumas Igrejas relembram as sete dores de Maria e encenam a descida da Cruz.


Imagem Google 

segunda-feira, 25 de março de 2013

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O CORAL VOZES DA INFÂNCIA


INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O CORAL VOZES DA INFÂNCIA

O Coral ‘Vozes da Infância’, mantido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Educação (Sedec), abre inscrições para a formação de nova turma, que terá aulas ao longo de todo o ano de 2013. As inscrições estarão abertas a partir da próxima terça-feira (26) e se estende até a quarta-feira (27). Os interessados deverão comparecer às 15h na Coordenação da Escola Municipal de Artes, localizada no Casarão 34, na Praça Dom Adauto, número 34.

As atividades serão desenvolvidas pelo maestro Elias Moreira da Silva que vai ministrar oficinas para alunos e com observação de professores de música da rede municipal interessados em aprender o método. A coordenação do projeto ‘Vozes da Infância’ é de Luiz Carlos Vasconcelos.

O Trabalho com o coro infantil possui um caráter pedagógico voltado às crianças e pré-adolescentes, abordando praticamente técnicas de relaxamento e postura, exercícios do uso do corpo como expressão cênica, técnica vocal, técnicas de solfejo e técnicas de afinação. As aulas serão ministradas na sede da Escola Municipal de Artes.

As crianças e pré-adolescentes que se inscreverem para a participação no coral, passarão por um simples teste vocal, para que as vozes possam ser divididas para o trabalho de músicas em vozes iguais ou diferentes. Serão selecionados 60 alunos com idades entre nove e 14 anos. As aulas começam na segunda semana de abril com carga horária de três aulas semanais, sendo uma semana de forma intensiva, ou seja, aulas de segunda a sexta-feira.


O maestro – O responsável pelas aulas do ‘Vozes da Infância será o maestro Elias Pereira da Silva. O maestro possui uma vida dedicada ao canto coral para crianças e se destacou em países onde o estilo é levado muito valorizado. Residiu nos Estados Unidos por dez anos onde concluiu mestrado e estudos de doutorado no Southwestern Theological Seminary – Forth Worth – e na North Texas State University, ambas no Texas.

À frente do Texas Boys Choir por cinco anos, excursionou em todos os estados americanos e em vários países da Europa e Japão, tendo sido o coro proclamado por Stravinsky “O melhor coro de Meninos do Mundo”, com dois prêmios “Grammy” pela gravação do disco “The Glory of Gabrielli”.

No Brasil, atuou como Regente da Orquestra Armorial de Câmera e Coro do Conservatório Pernambucano de Música, em Recife. Regente fundador dos “Meninos Cantores de São Paulo”, foi pioneiro do trabalho do “Projeto Guri” e Regente co-fundador do Coro de Honra da Associação de Regentes de Corais Infantis -”Vozes da ARCI”. Em 1984 recebeu o Prêmio APCA de Regente Coral do Ano.

O coral – Criado em outubro de 2010, o projeto ‘Vozes da Infância’, inicialmente, seria uma ação complementar da Escola Municipal de Artes/Casa das Artes, voltado para a formação em canto coral e formação continuada. Com a concretização de seus concertos e aprimoramento das técnicas vocais, a equipe da Casa das Artes percebeu que este projeto complementar se transformou em uma faceta definitiva da escola, que terá a partir de então, como trato definitivo da linguagem musical o desenvolvimento do canto coral.

A ação se deu pela iniciativa da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), que contratou o maestro Elias Moreira, de São Paulo, especialista em coros de crianças, com o objetivo de trabalhar com alguns jovens coristas e vários regentes. Em 2010 o maestro Elias retorna ao Projeto, onde passa a vir mensalmente e, durante uma semana, trabalha com os coristas e regentes locais.

A estréia do coral aconteceu em 19 de dezembro de 2010, com o concerto Sacro Natalino na Igreja de São Francisco e Concerto de Natal, no dia 25, na praia de Tambaú, no Busto de Tamandaré.

1.  Quais os critérios para seleção das crianças do Coral?
Os critérios  serão: gostar de cantar; querer participar do coral; ter habilidade de percepção musical e auditiva; estudar na rede municipal de educação ou em outras entidades. 

2.   Como será feita a seleção nas escolas?
As crianças e pré adolescentes que se inscreverem para a participação no coral, passarão por uma avaliação de aptidão, assim teremos um conhecimento prévio do potencial real de desenvolvimento musical de cada um e a partir daí elaborar estratégias para que este corista possa atingir o seu potencial máximo.

3.    Quando serão iniciadas as atividades do Coral Infantil?
Na segunda semana de abril do corrente ano. 

4.    Serão quantas crianças e adolescente?
60 vozes entre 8 e 14 anos. 

5.    Como serão desenvolvidas as atividades?
As atividades serão desenvolvidas pelo maestro Elias Moreira que irá dar condições técnicas coral, junto com a  equipe da Escola Municipal de Artes aos alunos da rede municipal de ensino e demais interessados, que já participam de coros nas diversas espaços: escolas, ongs e  igrejas do nosso município.

O Trabalho com o Coro Infantil possui um caráter pedagógico voltado às crianças e pré adolescentes, abordando praticamente técnicas de relaxamento e postura, exercícios do uso do corpo como expressão cênica, Técnica Vocal, Técnicas de Solfejo e Técnicas de Afinação, tudo de forma bastante vivencial.

Este ano receberemos também professores de música da rede municipal com o objetivo de unificar abordagens no ensino do canto coral e suas aplicações técnica.

O acompanhamento em regência que será oferecido aos professores, será o trabalho prático  de observação do Maestro no trabalho com o Coral Vozes da Infância. 

Carga horária:

Encontro com o maestro assistente ( professor da rede) 3x por semana. 
Encontros mensais sob a regência do Maestro Elias Moreira, sendo uma semana intensiva (segunda a sexta).

Período: abril à dezembro de 2013.

Local: Casarão 34, No Centro.

Coordenação Geral: Luiz Carlos Vasconcelos e Amélia Nóbrega 

Realização: Prefeitura Municipal de João Pessoa/ Secretaria de Educação e Cultura/Escola Municipal de Artes.

Inscrições:
As inscrições poderão ser feitas no CASARÃO 34, dia  26 e 27/03, às 15h00 , na Coordenação da Escola Municipal de Artes.
Para o Coral, será realizada uma audição de música livre.
As oficinas com o maestro são gratuitas. A PMJP oferece o transporte e fardamento.

Informações:
Escola Municipal de Artes/ Casa do Ensino das Artes.
Fone: (83) 87077006 – 32189708. 
E-mail: 
casadoensinodasartes@hotmail.com


Sobre o Coral...

Mais informações:
Amélia Nóbrega
Educação, Arte e Projetos Sócio-Culturais
Escola IPEI | PMJP| Arepo
(83) 8707-7006 | amelianobre03@hotmail.com

domingo, 24 de março de 2013

PRESENTE DE DOMINGO...


POEMA AO GUERREIRO

Para Ernesto "Che" Guevara

Toxina capitalista
caindo no precipício
de uma garganta profunda

Ente revolucionário
morrendo à beira do mangue
de susto, de bala e vício.

No fim, apenas o início
de uma alegria que inunda
e estanca o sangue na lama
enquanto a vida derrama.

Clóvis Campêlo
Recife, 1994

Imagem Google


sábado, 23 de março de 2013

PERNAMBUCO, É SÓ CHEGAR!

video

Vídeo promocional do Governo de Pernambuco mostrando as belezas do Estado.

domingo, 17 de março de 2013

PRESENTE DE DOMINGO...

Na bacia arrumada, Pilatos se lava, legalista e covarde 

DEIXA A CÚRIA, PEDRO

Deixa a Cúria, Pedro,
Desmonta o sinédrio e as muralhas,
Ordene que todos os pergaminhos impecáveis sejam alterados
pelas palavras de vida e amor.

Vamos ao jardim das plantações de banana,
revestidos e de noite, a qualquer risco,
que ali o Mestre sua o sangue dos pobres.

A túnica/roupa é essa humilde carne desfigurada,
tantos gritos de crianças sem resposta,
e memória bordada dos mortos anônimos.

Legião de mercenários assediam a fronteira da aurora nascente
e César os abençoa a partir da sua arrogância.
Na bacia arrumada, Pilatos se lava, legalista e covarde.

O povo é apenas um “resto”,
um resto de esperança.
Não O deixe só entre os guardas e príncipes.
É hora de suar com a Sua agonia,
É hora de beber o cálice dos pobres
e erguer a Cruz, nua de certezas,
e quebrar a construção – lei e selo – do túmulo romano,
e amanhecer
a Páscoa.

Diga-lhes, diga-nos a todos
que segue em vigor inabalável,
a gruta de Belém,
as bem-aventuranças
e o julgamento do amor em alimento.
Não te conturbes mais!
Como você O ama,
ame a nós,
simplesmente,
de igual a igual, irmão.

Dá-nos, com seus sorrisos, suas novas lágrimas,
o peixe da alegria,
o pão da palavra,
as rosas das brasas…
… a clareza do horizonte livre,
o mar da Galileia,
ecumenicamente, aberto para o mundo.

Pedro Casaldáliga

Pedro, como gosta de ser chamado, traz nas mãos calejadas o anel de tucum. Feito de uma Palmeira da Amazônia, marca a aliança com os oprimidos. Foto: Ana Helena Tavares

Poema de Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da prelazia de São Félix do Araguaia, para reflexão pós-renúncia do papa.





sábado, 16 de março de 2013

PORQUE HOJE É SÁBADO...

Elisa Lucinda

DAI A DEUS O QUE É DE DEUS

Elisa Lucinda

Não foi ninguém que me contou. Conheci um grande artista plástico italiano em Portugal no ano passado. Ele me presenteou uns óculos cravejados de cristais Swarovski e disse que tinha uma encomenda de um tapete com mil e oitocentos cristais daqueles. Quem encomendaria um tapete de cristais. Na lata ele me respondeu, o Vaticano. Fiquei chocada: quem paga? O Banco do Vaticano, ele me respondeu. Fiquei estarrecida, já acho muito carregada a roupa dos padres, muito parecida com a dos reis. Mas, tapete de cristal eu acho que pode ser um emblema do que significa uma igreja com tantos representantes homossexuais. Combina. 

Vale aqui dizer que eu não acho nada demais ser gay, não sou moralista com homossexualidade. Mas não admito hipocrisia. De todos os pedófilos, o pior é o pedófilo padre, pastor, pretenso missionário de Deus. É o lobo que usa proteção de sua falsa pele de cordeiro para enganar e atacar a sua vítima, empoderada da superioridade subjetiva, ancorada na fé e contando com o desespero da miséria existencial humana, muitas vezes a igreja se vale dessa sua autoridade para ferir os princípios de Jesus Cristo, ou então realmente entendeu mal o “Vinde a mim as criancinhas”. 

Estudei em colégio de freiras e não vão me convencer, por isso volto a perguntar: Por que é que uma igreja precisa de um banco? Que templo é esse com direito a forças políticas, cofres, corrupção, traição, ouro e ligações com a prostituição? O que é que Jesus Cristo tem com isso? Como em nome de Deus se consegue se desvirtuar tanto dele? Uma católica me disse que essa igreja é muito atacada, e eu fiquei me lembrando da Santa Inquisição, do Papa pedindo perdão por esse péssimo passado e me veio na cabeça o fato de que muitas vítimas do santo ofício eram condenadas e queimadas vivas por praticarem sodomia, séculos depois a mesma igreja tem seus advogados para calar a boca das vítimas de suas secretas sodomias. 

A coisa é tão maluca, porque é ela que proíbe que os padres se casem, proíbe que sejam homossexuais e não recebe de braços abertos os fiéis gays, porque a mesma igreja afirma que é uma doença a homossexualidade. E cria-se esse grande teatro onde ninguém sabe exatamente o que se passa dentro do interior dos conventos, dos mosteiros, e igrejas com seus escritórios, assessores e coroinhas. Não é permitido aos sacerdotes amar, é proibido o desejo. Só que isso não se tira de um ser humano, é vital como as outras funções. Daí, talvez as tão absurdas autopunições e sacrifícios onde o corpo é punido pela vida que dele pulsa. 

Conheço religiosos maravilhosos, bons pensadores, apaixonados pelo ser humano e que mereciam amar uma mulher ou um homem. É um direito divino. E conheço grandes filósofos e benfeitores da vida social que gostariam de ser padres, e não o foram porque “amar é pecado”.

Nesse momento de conclave, ou seja, com chave, não se sintam magoados os católicos e outros religiosos. Estou apenas tentando entender como a igreja de Pedro, aquele pescador, de barba, simples, se transformou nesse templo de ouro e perversão. Não vejo nenhum Papa simples, barbado, humano, nem sei se verei algum Papa preto. (Me falaram para eu desistir, pois quando houver um Papa preto não será Papa, será Tutu). Tenho refletido muito sobre fé e dinheiro. Sempre quando eu rezo, nunca peço dinheiro, eu peço saúde, força, pão, clareza, trabalho e mais bondade no meu coração. Deus não é exatamente o cara para resolver negócio de dinheiro.

Nesse momento, está aí na internet para quem quiser ver o show, o leilão das almas, do pastor deputado Marco Feliciano, ministrando um culto onde o assunto não é o evangelho, é cartão de crédito, senha, cheque pré-datado. Do outro lado, quem assina o cheque é a ignorância, a ingenuidade e o desespero de quem sofre sem esclarecimento. Não gosto de ver injustiça, exploração, maus tratos de criança, pedofilia e corrupção. Aconteçam essas em Brasília, em qualquer prefeitura do país, numa igreja, num templo, num terreiro. Não importa, sou contra, estou ao lado das criancinhas. Pra onde caminhamos? Isso parece mais a preparação do apocalipse do que de um final feliz para a humanidade. A princípio, somos todos filhos de Deus e a institucionalização da fé arranjou um modo de ganhar dinheiro com isso. Menos o meu. Dou a Deus o que é de Deus.




quinta-feira, 14 de março de 2013

PROGRAMAÇÃO DO SEBO CULTURAL


Sexta-feira, 15 de março de 2013 - 22:00


EXPO VIRTUOSE 2013


O projeto 1º EXPO VIRTUOSE 2013 é uma exposição de fotografia que busca fortalecer o cenário dos novos e virtuosos fotógrafos da cidade e interagir com grupos musicais que vem balançando as noites da cidade com muita música boa, autoral e regional.

A produção do evento encabeçada pela produtora Única Promo, traz para João Pessoa toda sua sensibilidade e compromisso com o público de trazer uma super exposição onde todo o público se sinta confortável e transcenda na exposição que tem como tema: "A Cidade no Mar".

O público irá se deleitar com um ambiente estilizado com características do mar, a produção do evento também vem interagir com todo público realizando durante o evento exposições de novas fotos da cidade de João Pessoa, sorteio de brindes de O Sebo Cultural e dançando até gastar os sapatos com o bom e velho reggae da Banda Ativamente, a força do grande Raga Man da Paraíba Atômico Mc e Discotecagem do DJ que é o sucesso do momento Furmiga Dub.

Quem são os fotógrafos? - Bruno Braz - Pedro Regada - Emanuel Pessoa  e Gabriel Andrade.

 Sábado, 16 de março de 2013 - 22:22

Show Procura-se Fabiano e Paraibadub.  DJ´s Spencer, João Faissal, Furmiga Dub e outros...


Quarta-feira, 20 de março de 2013 - 17:00

Lançamento dos livros: "Zé Katimba - que grande destino reservaram pra você!" de Fernando Paulino e "Anotações sobre o Discurso no Relise Difusionista" de Dalmo Oliveira da Silva.

Zé Katimba é testemunha ocular e ativo participante dos grandes momentos do Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense, agremiação que ajudou a fundar em março de 1959. Já se vão 50 anos. Empurrou alegorias, foi puxador de corda e entrou definitivamente para a história da escola como um dos seus grandes compositores de todos os tempos. Nos anos 70, fez dobradinha com Luizinho Drumond na direção da Imperatriz. Começava a fase de ouro da agremiação, com quadra própria, conquista de campeonatos e sempre garantindo o espaço da comunidade nas suas atividades. (Editora Panorama, 2009, 112p - inclui bibliografia)


Em Anotações sobre discursos no relise difusionista - linguagem científica e tecnológica no jornalismo, Dalmo Oliveira da Silva se dedica a mostrar como o fato científico, que parte do campo das ciências e passa pelas assessorias de imprensa, é transformado em relise até ser divulgado pela mídia. Aqui o autor analisa a linguagem e os caminhos discursivos adotados e desenvolvidos nos relises produzidos pela assessoria de imprensa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).



HOMENAGEM AO DIA DA MULHER


CONVITE

O Presidente da Academia de Letras e Artes do Nordeste – Núcleo da Paraíba (ALANE) tem a honra de convidar Vossa Excelência e família para a Sessão de Homenagem ao DIA INTERNACIONAL DA MULHER – 08 de Março – que acontecerá no dia 14 de Março de 2013, às 16:30 horas, na sede da Instituição na Praça Dom Adauto, nº 13 (Centro Cultural Joacil de Brito Pereira), Centro, João Pessoa, Paraíba. hyundai hb20

Entre as homenageadas estará a Presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Moema Guedes Arnaud (foto).

domingo, 10 de março de 2013

PRESENTE DE DOMINGO...


MULHER...

Vito César

Mulheres serenas, promessas de nada.
mulheres de vento, de sopro divino,
mulheres de sonho, mulheres sentido,
mulheres da vida, melhor ter vivido...

Mulheres de tempo, em que tudo que havia fazia sentido,
mulheres que eu vejo, no sol de janeiro,
mulheres saídas de potes de vidro,
mulheres faceiras, as mais feiticeiras, melhor ter sorrido...

Mulheres de tantos e tantos perigos,
mulheres de vinho e de vã harmonia,
mulheres convívio,
mulheres no cio, as mais parideiras, melhor ter nascido...

Mulheres de luzes e de absinto,
mulheres que um dia sonhei colorido,
mulheres de santos, mulheres de igrejas,
as mais rezadeiras, melhor sacrifício

Mulheres que um dia deitaram comigo,
mulheres tão lindas e de maior juízo,
mulheres de danças,
as tranças nos ombros, meus olhos caídos...

Mulheres que fecham a vã poesia,
mulheres que o ouro não tem nem princípio,
mulheres de outono,
o seu abandono, melhor ter carinho...

Mulheres de um tempo em que estive sozinho,
mulheres de riso abrindo janelas,
mulheres que sonham,
seu sono macio, melhor o seu ninho...

Mulheres do dia e da noite, eternos,
mulheres que lutam, raízes na terra,
mulheres que as feras,
no meio da noite, não mais intimidam...

Mulheres espera, no mar do abandono,
mulheres teares, tecendo seu linho,
mulheres tão loucas,
Seu beijo na boca, uma taça de vinho...

Imagem Google

sexta-feira, 8 de março de 2013

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!!!

MANIFESTO DAS COROAS PODEROSAS

Mirian Goldenberg

"A coroa poderosa não se preocupa com rugas, celulites, quilos a mais. Ela está se divertindo com tudo o que conquistou com a maturidade: liberdade, segurança, charme, sucesso, reconhecimento, respeito, independência e muito mais.

Ela quer rir, conversar, sair, passear, dançar, viajar, estudar, cuidar da saúde, ter bem-estar e qualidade de vida, enfim, 'ser ela mesma' e não responder, desesperadamente, às expectativas dos outros. Quer exibir o corpo sem medo do olhar dos homens e das mulheres, sem vergonha das imperfeições e sem procurar a aprovação dos outros.

A coroa poderosa descobriu que a felicidade não está no corpo perfeito, na família perfeita, no trabalho perfeito, na vida perfeita, mas na possibilidade de 'ser ela mesma', exercendo seus desejos, explorando caminhos individuais e tendo a coragem de ser diferente. Ela sabe que não deve jamais se comparar a outras mulheres, porque cada uma é única e especial.

Portanto, como presidente, secretária, tesoureira e única militante do 'Movimento das Coroas Poderosas' (já que todas as amigas que chamei para participar do movimento se sentiram ofendidas) convoco todas as mulheres, de qualquer idade, que estão cansadas de sofrer com as pressões sociais, com a decadência do corpo e com a falta de homem (ou com as faltas dos seus homens) a se unirem ao nosso grito de guerra:

'Coroas poderosas unidas jamais serão vencidas!'

'F**-se as rugas, as celulites e os quilos a mais!'"


Imagem Google




DIA INTERNACIONAL DA MULHER


quarta-feira, 6 de março de 2013

DIA DA BOA VONTADE



No dia 8 de março, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Fundação Napoleão Laureano promove, em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer e renomados cirurgiões de todo o país, a realização de 12 cirurgias para implantação de próteses mamárias em mulheres carentes que tiveram sua mama retirada por conta do câncer.

Uma ação solidária que mudará para sempre a vida dessas mulheres e mostrará a todos que para ter boa vontade, basta ter vontade.

DIA DA BOA VONTADE. O DIA DO SER FELIZ.

Realização: FUNDAÇÃO NAPOLEÃO LAUREANO e REDE FEMININA DE COMBATE AO CÂNCER.

domingo, 3 de março de 2013

PRESENTE DE DOMINGO...


DA CHEGADA DO AMOR

Elisa Lucinda

Sempre quis um amor
que falasse
que soubesse o que sentisse.
Sempre quis uma amor que elaborasse
Que quando dormisse
ressonasse confiança
no sopro do sono
e trouxesse beijo
no clarão da amanhecice.

Sempre quis um amor
que coubesse no que me disse.
Sempre quis uma meninice
entre menino e senhor
uma cachorrice
onde tanto pudesse a sem-vergonhice
do macho
quanto a sabedoria do sabedor.

Sempre quis um amor cujo
BOM DIA!
morasse na eternidade de encadear os tempos:
passado presente futuro
coisa da mesma embocadura
sabor da mesma golada.
Sempre quis um amor de goleadas
cuja rede complexa
do pano de fundo dos seres
não assustasse.
Sempre quis um amor
que não se incomodasse
quando a poesia da cama me levasse.
Sempre quis uma amor
que não se chateasse
diante das diferenças.

Agora, diante da encomenda
metade de mim rasga afoita
o embrulho
e a outra metade é o
futuro de saber o segredo
que enrola o laço,
é observar
o desenho
do invólucro e compará-lo
com a calma da alma
o seu conteúdo.
Contudo
sempre quis um amor
que me coubesse futuro
e me alternasse em menina e adulto
que ora eu fosse o fácil, o sério
e ora um doce mistério
que ora eu fosse medo-asneira
e ora eu fosse brincadeira
ultra-sonografia do furor,
sempre quis um amor
que sem tensa-corrida-de ocorresse.
Sempre quis um amor
que acontecesse
sem esforço
sem medo da inspiração
por ele acabar.
Sempre quis um amor
de abafar,
(não o caso)
mas cuja demora de ocaso
estivesse imensamente
nas nossas mãos.
Sem senãos.
Sempre quis um amor
com definição de quero
sem o lero-lero da falsa sedução.
Eu sempre disse não
à constituição dos séculos
que diz que o "garantido" amor
é a sua negação.
Sempre quis um amor
que gozasse
e que pouco antes
de chegar a esse céu
se anunciasse.

Sempre quis um amor
que vivesse a felicidade
sem reclamar dela ou disso.
Sempre quis um amor não omisso
e que sua estórias me contasse.
Ah, eu sempre quis um amor que amasse.

A poesia foi extraída do livro "Euteamo e suas estréias", Editora Record - Rio de Janeiro, 1999, pg. 24.


Imagem Google



sábado, 2 de março de 2013

PORQUE HOJE É SÁBADO...


O HIPOCONDRÍACO

Frei Betto

Em tempo de remédios falsificados e laboratórios incompetentes, vale lembrar deste consumidor compulsivo que faz da bula Bíblia: o hipocondríaco. Ele padece do mal de ter mania de doenças e adora tomar remédios. Ao passar à porta da farmácia não resiste e pergunta: "O que tem de novidade?"

Nada mais ofensivo ao hipocondríaco do que erguer um brinde e desejar-lhe "saúde!". Ele só freqüenta coquetel de vitaminas. Encara sempre o interlocutor com aquele olhar de quem diz: "ando sentindo coisas que você nem imagina". No telefone, faz voz de vítima. Cara a cara, suplica, silente, a compaixão alheia.

Está sempre entrando ou saindo de uma gripe; já tomou todas as vacinas; sofre da coluna; padece de insônia; e trata médico como faz com motorista de táxi: "Tá livre?"

O hipocondríaco entra na Justiça exigindo mandado de prisão contra os radicais livres e duvida que alguém possa imaginar o tamanho da enxaqueca que teve ontem. Enquanto outros fazem shopping, o prazer do hipocondríaco é visitar drogarias de vitaminas importadas. Ingere pela manhã o abecedário em drágeas e nunca se deita sem antes tomar um chá de ervas.

Hipocondríaco não tem plano de saúde; prefere cota de cemitério. Gosta de se separar da família para morrer de saudades. E fica doente de raiva quando alguém diz que ele aparenta boa saúde.

O autêntico hipocondríaco carrega sempre uma dorzinha de lado, uma unha encravada, uma afta na boca, uma irritação na garganta, uma dor na coluna e umas tonturas estranhas.

Para o hipocondríaco, esposa ideal é a que banca a enfermeira; cadeira confortável é a de rodas; e cama macia, a de hospital.

O hipocondríaco é a única pessoa que, pelo som, distingue sirene de ambulância da de viatura de polícia e de bombeiro.

O guru do hipocondríaco é Hipócrates, e sua filosofia se resume nesta questão metafísica: "Se a gente nasce deitado e morre deitado, por que não viver deitado?"

O hipocondríaco morre de medo da vida saudável. Está convencido de que a diferença entre o médico e ele é que o primeiro conhece a teoria e, o segundo, a prática. Nunca pergunte a ele: "Vai bem?" É preferível: "Melhorou?"

O hipocondríaco só assina revistas médicas e, nos jornais, lê primeiro o obituário. Mas, ao contrário do que se pensa, o hipocondríaco não quer morrer — isto o curaria de sua loucura.

Nunca convide um hipocondríaco a matricular-se numa academia de ginástica. Ofereça-lhe um check-up. Os únicos exames que ele aceita fazer são os clínicos e adora ser reprovado. Se faz cooper, a perna dói; se pratica natação, fica resfriado; se flexiona o abdome, sente dor nas cadeiras.

O hipocondríaco escuta o médico com a mesma atenção que o bêbado ouve os conselhos do abstêmio. A turma do hipocondríaco se reúne em porta de farmácia e tira férias em clínicas de repouso.

O hipocondríaco é o único paciente que consegue decifrar letra de médico. Ele não se recolhe para dormir, e sim para repousar. Nunca deseje "bom-dia" a um hipocondríaco; pergunte: "Levantou melhor?" Aliás, ele não se levanta; tem alta. No aniversário, dê a ele um vidro de remédios. Todo hipocondríaco é viciado em aspirina, vitamina C e melatonina.

O hipocondríaco sabe dar nó nas tripas e acredita que o melhor lazer é curtir uma diverticulite. Considera incompetente todo médico que diz que ele não tem nada.

O hipocondríaco acredita em tudo que a mídia fala sobre cuidados com a saúde.

Quando viaja, não se hospeda; se interna. No bolso de dentro do paletó ele não carrega caneta, mas termômetro. E é a única pessoa capaz de enxergar vírus e bactérias em talheres de restaurantes.

Sonho de hipocondríaco é ser socorrido por um daqueles helicópteros UTI que aparecem na TV. E sempre reclama de que já existem telessexo, telepiada, telepizza, telessorteio, só falta o teledoença: você liga, descreve os sintomas e, do outro lado da linha, uma voz de médico prescreve a medicação.

Deve ter sido um hipocondríaco quem deu ao remédio que combate infecções o nome de antibiótico — que significa "contra a vida".

O hipocondríaco não tem remédio. Ele só se cura quando morre e, paradoxalmente, a morte é o sintoma mais óbvio de que ele tinha razão. Pena que não possa levantar-se do caixão e enfiar o dedo na cara de quem o tratava pejorativamente como hipocondríaco. De qualquer modo, repare como ele, defunto, traz um sorrisinho de vitória nos lábios.

O texto acima foi publicado no jornal "O Globo", em 08/98.


Imagem Google